Porque estou colocando este blog no ar?
A leitura de um livro deu a dica. Veja o trechinho decisivo: 

“Assim, em sessenta e três anos o homem atravessou os estágios de seu desenvolvimento e, então, tem um período adicional de sete anos para consolidá-los. Aos setenta ele está então em posição de colher os frutos de sua vida e devolvê-los à comunidade.”

FASES DA VIDA – Crises e desenvolvimento da individualidade; LIEVEGOED, Bernard, 5ª Edição, 1999, Ed. Antroposófica, pg. 33

 A frase grifada não me deixou alternativa. Não que eu tenha muita coisa a compartilhar, mesmo porque possuo um QI médio. Por outro lado, se muitos julgam que aposentado não tem nada para fazer, o fato é que se fica à merce da família, especialmente filhos e netos. De qualquer forma, como a esposa cuida da casa, da comidinha, etc., sempre me resta tempo para algumas leituras gostosas e irritar-me com os desmandos dos políticos brasileiros.

Desta forma, pareceu-me oportuno colocar público o pouco que tenho lido ou já li e julguei interessante. É obvio que o julgamento é meu e pode não ser de agrado de todos. Fazer o que? Eu estou convicto de que colocar boas ideias no ar é sempre proveitoso.

Quanto às irritações políticas, decorre do fato de que estando nesta Pátria há 70 anos, sou, direta ou indiretamente, responsável pelo que aqui acontece. Não estou satisfeito com o panorama atual e me julgo no dever de dar as minhas broncas. Pouco posso fazer, mas botar no ar a minha indignação já é uma forma de mudar aquele velho e triste chavão: “o brasileiro fica calado, por isto não se muda nada”. Por outro lado, faz bem à minha saude: ficar guardando irritações faz mal ao corpo e à alma (acredito na alma e no espírito!!).

Estas são as razões principais deste blog. Quem sabe outras ideias surjam.

Se você não gostar do que ler aqui, dê a sua bronca. Se gostar, dê o seu apôio. Obrigado!