Cordisburgo era pequenina terra sertaneja, trás montanhas, no meio de Minas Gerais. Só quase lugar, mas tão de repente bonito: lá se desencerra a Gruta do Maquiné, milmaravilha, a das Fadas; e o próprio campo, com vasqueiros cochos de sal ao gado bravo, entre gentis morros ou sob o demais de estrelas, falava-se antes: “os pastos da Vista Alegre”. Santo, um “Padre Mestre”, o Padre João de Santo Antônio, que recorria atarefado a região como missionário voluntário, além de trazer ao raro povo das grotas toda sorte de assistência e ajuda, esbarrou ali, para realumbrar-se e conceber o que tenha talvez sido seu único gesto desengajado, gratuito. Tomando da inspiração da paisagem a loci opportunitas, declarou-se a erguer ao Sagrado Coração de Jesus um templo naquele mistério geográfico. Fê-lo e fez-se o arraial, a que o fundador chamou “O Burgo do Coração”. Só quase coração – pois onde chuva e sol e o claro do ar e o enquadro cedo revelam ser o espaço do mundo primeiro que tudo aberto ao supra-ordenado: influem, quando menos, uma noção mágica do universo.

Guimarães Rosa

Dia 15 de agosto/2009 fiz um passeio, não programado por mim, à pequena Cordisburgo, cerca de 8.300 mineiros, sendo que 70% moradores na zona urbana. Viagem curta, menos de 85 km de Belo Horizonte, pela estrada que liga a capital das minas gerais a Brasília. Rodovia ruim, dizem que federal, fato que, para mim, não afasta a responsabilidade do governo mineiro pela sua má qualidade.

Mas, voltemos ao jornadeio. Não fiquei na sede da urbe; fui ao sub-distrito de Lagoa Bonita, acolhido em casa de gente boa, mineiros da gema, bem pertinho da igrejinha onde se comemorava a Festa de Nossa Senhora do Rosário.

A Igrejinha de Lagoa Bonita e o Congado

A Igrejinha de Lagoa Bonita e o Congado

Vocês certamente já ouviram falar do caráter obsequiador do povo mineiro. É daquelas coisas que não se descreve; só dá, de fato, para conhecer, vivendo. Eta coisa boa!

Conhecem “fatia”? É um pãozinho feito em casa, muito macio e gostoso. Difícil é parar de pegar fatias do fatia, acompanhado de um cafezinho tirado no coador, com água da bica. . . Podem ficar com inveja, eu entendo!

E lá em Lagoa Bonita eu vi um congado.

Fotos do Turismólogo Marcos Henrique da Costa

Fotos do Turismólogo Marcos Henrique da Costa

O Congado originou-se na África no país do Congo, inspirando-se no Cortejo aos Reis Congos que era uma expressão de agradecimento do povo aos seus governantes. Ao receber a colonização portuguesa, vários africanos foram trazidos para o Brasil para serem escravos e acabaram trazendo esta tradição e mesclando com a cultura local.

Wikipédia

O Congado é lindo e o céu ajudou.

O Congado é lindo e o céu ajudou.

Festa popular, bonita, espontânea. Tradição do lugar.

Domingo, terminada a missa, o almoço. Frango caipira e uma carne bovina (creio que cupim) cosida, quase derretendo! “Eu nem te conto!”, contando.

Alma e corpo purificados e fortificados, pé na estrada. Quem vai a Cordisburgo precisa conhecer: Gruta de Maquiné, Museu de Guimarães Rosa e Zoológico de pedra Peter Lund. Visitamos os três.

A Gruta:

img252

E nas grutas se achavam ossadas, passadas de velhice, de bichos sem estatura de regra, assombrações deles – o megatério, o tigre-dente-de-sabre. . .

Guimarães Rosa

img272

E, mais do que tudo, a Gruta do Maquiné – tão inesperada de grande, com seus sete salões encobertos, diversos, seus enfeites de tantas cores e tantos formatos de sonhos, rebrilham risos de luz – ali dentro a gente se esquecia numa admiração esquisita, mais forte do que o juízo de cada um, com mais glória resplandecente do que uma festa, do que uma igreja.

Guimarães Rosa

O museu:

Museu-CasaGuimaraesRosa

O primeiro texto desta inserção, de Guimarães Rosa,  trecho de seu discurso de posse na Academia Brasileira de Letras, está na primeira sala desta típica residencia interiorana, onde nasceu e cresceu e, onde seu pai tocava um pequeno comércio. Embaixo do balcão da “venda” se escondia Guimarães botando ouvido na prosa dos peões que por lá passavam.

O zoológico de pedra:

"Arctodus brasiliensis: urso pequeno e de face curta

"Arctodus brasiliensis: urso pequeno e de face curta

O Zoológico de Pedra “Peter Lund” procura retratar alguns animais que viveram durante o pleistoceno (1.000.000 de anos) na região de Cordisburgo.

(Ops.: a loirinha é Rebeca, minha neta – só cinco aninhos).

Resta agradecer, de coração: Sandra, Itamar, Camila, Marquinho, Dna. Conceição, Dna. Bete, Ducha. . . e toda aquela gente boa, com seu papo alegre, descontraído, acolhedor.