Aproveitem e pensem:

Inicia-te, enfim, Alma imprevista,

Entra no seio dos Iniciados.

Esperam-te de luz maravilhados

Os Dons que vão te consagrar Artista.

 

 

Toda uma Esfera te deslumbra a vista,

Os ativos sentidos requintados.

Céus e mais céus e céus transfigurados

Abrem-te as portas da imortal Conquista.

 

 

Eis o grande Momento prodigioso

Para entrares sereno e majestoso

Num mundo estranho d’esplendor sidéreo.

 

 

Borboleta de sol, surge da lesma…

Oh! Vai, entra na posse de ti mesma,

Quebra os selos augustos do Mistério!

SOUZA, João da Cruz e. Últimos Sonetos. Rio de Janeiro : Editora da UFSC / Fundação Casa de Rui Barbosa / FCC, 1984.

Anúncios