Oportuno o texto de meu mano Rogélio:

Muitas serão as penas dos que trocam o Senhor por outros deuses…”

Salmo 16.4

Quando se fala em “outros deuses”, vem logo a nossa mente (principalmente os não católicos romanistas), santos ou imagens, mas, outros deuses, é tudo aquilo que se coloca em primeiro lugar na vida, isto pode ser; a mãe, o pai, um filho, o marido, o dinheiro, o trabalho, o conhecimento ou mesmo a igreja (mesmo que esta igreja seja a própria Igreja de Cristo). O Deus Verdadeiro não abre mão de estar em primeiro lugar na sua vida! Então, o ser humano,  pra camuflar esta idolatria e tentar ludibriar ou disfarçar a sua condição pecaminosa, começa a usar de substituição.

Além da correria,  é a substituição, outro grande responsável pela desordem atual da sociedade.

As pessoas têm a tendência de substituir o que é melhor pelo que é pior. E esta tendência está cada vez mais acentuada em nossos dias. Estamos substituindo valores excelentes por valores ótimos, valores ótimos por valores bons, valores bons por valores ruins, valores ruins por valores péssimos. Sempre piorando e deteriorando os relacionamentos. Como já disse alguém, “o bom é inimigo do ótimo”.

O que estamos substituindo?

Substituímos Deus por realizações materiais. Deus passa a ser para nós um passatempo; um amuleto pra dar sorte, especialmente nas horas de necessidade; um amigo de fim de semana, com quem abrimos nosso coração quando estamos tristes; um vovô que visitamos de vez em quando, para não perdermos os vínculos familiares; um argumento para mantermos práticas religiosas nas quais o próprio Deus já não está presente. As realizações materiais, sucessos, prazeres, descansos e bens, ocupam o lugar prioritário de Deus, determinando como e quando agimos e disponibilizamos do nosso tempo. Não são poucos os que trocam Deus por realizações e valores materiais;

Substituímos a família pelo nosso egoísmo. A família passa a ser para nós um meio para atingirmos nossos objetivos pessoais e individualizados. Perdemos a convivência porque temos alvos maiores em nossos corações. E via de regra os alvos são egoístas. As pessoas não conversam mais em suas casas, não tem um momento de lazer juntos, não compartilham suas necessidades e deficiências, não tem mais liberdade dentro de seu próprio lar. A família se torna peso, o cônjuge se torna carga, os pais se tornam problemas, os filhos se tornam indesejados. O egoísmo ocupa o lugar do amor pelos familiares e tudo o que importa é o que as pessoas precisam fazer para atingirem seus objetivos, e nem ligam se a família se esfacelar e for destruída;

Substituímos os valores morais pela aparência. A aparência passa a ser o maior bem de uma pessoa, e não aquilo que está em seu coração. É Impressionante como a aparência domina a política, a polícia, a mídia, o mercado financeiro e, infelizmente, a família e até mesmo a Igreja. Impressionante como a aparência é determinante para quase todas as coisas em nossa sociedade. Entristece verificar que a aparência normalmente é vazia e destituída de valores morais. Os valores morais estão se esvaindo como uma água que escorre pelo ralo. Honra, fidelidade, compromisso, bondade, altruísmo, são coisas que estão perdendo seus significados nos dias de hoje. Enquanto houver um pequeno vestígio de aparência, existe vida e sustenta-se uma verdade falsa. Faz muito tempo que Moral e Cívica não se ensina nas escolas, nem nas famílias, e o pior, muitas vezes, nem nas igrejas.

Você tem substituído o excelente pelo que é péssimo? Sua vida esta vazia de valores morais? Sua família não é prioridade em seus relacionamentos? Deus está ausente de seu coração? Nunca é tarde para mudar o coração e a conduta, e reconsiderar o que você trocou.

Mude suas escolhas hoje! Faça uma opção por Deus e pelos valores morais!

Você pode até não mudar o mundo, ou a sociedade à sua volta, mas mudará o seu coração, e as pessoas à sua volta sentirão a diferença, e terão vontade de mudar também, e se isso acontecer, quem sabe iniciamos uma cadeia interminável de mudanças e melhorias, a partir de um único ato de coragem e verdade…