Eclesiastes 4:1 Então olhei de novo para toda a injustiça que existe neste mundo. Vi muitos sendo explorados e maltratados. Eles choravam, mas ninguém os ajudava. Ninguém os ajudava porque os seus perseguidores tinham o poder do seu lado.

O tema é inesgotável. Permitam, pois, que lhes apresente mais alguns textos pertinentes:

“Não se prenda às suas tristezas, contudo não deixe de vivê-las. Nem lá, nem cá. Observe calmamente e saboreie estes momentos, pois se encerra neles, justamente, a oportunidade de crescer e evoluir quanto ao desenvolvimento humano e ascender a condições melhores de sabedoria e amor. Todos queremos o céu, mas esquecemo-nos da trajetória, procurando adiar a caminhada. Dor e sofrimento fazem parte da natureza que habita em nós. São elas as formas pelas quais nos incomodamos e reagimos, e assim damos novos passos. E, mesmo sem perceber, modificamos o que fomos há pouco ou muito. É uma tentativa vã fugir

Extrato parcial do excelente artigo “Dor e sofrimento na evolução humana” de autoria do psicólogo Armando Correa de Siqueira Neto. O texto completo você encontra aqui:

http://www.psicologia.com.pt/artigos/ver_opiniao.php?codigo=AOP0036&area=d1&subarea=

***

“O importante é ficarmos atentos para que a mente não utilize o sofrimento para nos manter presos ao papel de vítimas, seja do destino, ou de alguém em particular. Sentir pena de si mesma e querer obter atenção contando sua história a todo mundo, só fará com que a pessoa permaneça paralisada no sofrimento.
A chama da consciência é a única defesa que temos para passar pelo sofrimento, pois ela nos ajudará a atravessar este túnel escuro e encontrar a luz que sempre esteve ali, à espera de nosso olhar.”

Da astróloga e taróloga Elizabeth Cavalcante. Veja o texto completo em

http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/conteudo.asp?id=07994

***

“Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.”

“A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento,perdemos também a felicidade.
A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional…”

Carlos Drumond de Andrade, no Site http://www.pensador.info/tag/sofrimento/

***

A Sabedoria do Sofrimento

O sofrimento não tem menos sabedoria do que o prazer: tal como este, faz parte em elevado grau das forças que conservam a espécie. Porque se fosse de outra maneira há muito que esta teria desaparecido; o facto de ela fazer mal não é um argumento contra ela, é muito simplesmente a sua essência. Ouço nela a ordem do capitão: «Amainem as velas». O intrépido navegador homem deve treinar-se a dispor as suas de mil maneiras; de outro modo, não tardaria a desaparecer, o oceano havia de o engolir depressa. É preciso que saibamos viver também reduzindo a nossa energia; logo que o sofrimento dá o seu sinal, é chegado o momento; prepara-se um grande perigo, uma tempestade, e faremos bem em oferecer a menor «superfície» possível.
Há homens, contudo, que, quando se aproxima o grande sofrimento, ouvem a ordem contrária e nunca têm ar mais altivo, mais belicoso, mais feliz do que quando a borrasca chega, que digo eu! E a própria tempestade que lhes dá os seus mais altos momentos! São os homens heróicos, os grandes «pescadores da dor», esses raros, esses excepcionais de que é necessário fazer a mesma apologia que se faz para a própria dor! Não lha podemos recusar! São conservadores da espécie, estimulantes de primeira qualidade, quando mais não seja porque resistem ao bem-estar e não escondem o seu desprezo por essa espécie de felicidade. “

De Friedrich Nietzsche, in “A Gaia Ciência”, retirado do Site http://www.citador.pt/pensar.php?op=9&theme=248

***

O sofrimento dos vencidos no combate humano é celeiro de luz da experiência. A Bondade Divina converte as nossas chagas em lâmpadas acesas para a alma.  Bem-aventurados os que chegam à morte crivados de cicatrizes que denunciam a dura batalha. Para esses, uma perene era de paz fulgurará no horizonte, porquanto a realidade não os surpreende quando o frio do túmulo lhes assopra o coração. A verdade se lhes faz amiga generosa; a esperança e a compreensão lhes serão companheiras fiéis! ([25 – página 149] – André Luiz)

Do Site  http://www.guia.heu.nom.br/sofrimento.htm

****

É evidente que os lugares indicados, além de textos completos, apresentam muito mais informações sobre o assunto. Divirtam-se.

Há! Haverá outras entradas sobre o triste/alegre/heróico assunto.