Parece-me que sofrimento é a matéria prima dos poetas, mas para ilustrar o tema, coloco aqui apenas dois bardos.

VELHO TEMA

Só a leve esperança, em toda a vida,

Disfarça a pena de viver, mais nada;

Nem é mais a existência, resumida,

Que uma grande esperança malograda


O eterno sonho da alma desterrada,

Sonho que a traz ansiosa e embevecida,

É uma hora feliz, sempre adiada

E que não chega nunca em toda a vida.


Essa felicidade que supomos,

Árvore milagrosa que sonhamos

Toda arreada de dourados pomos[i],


Existe sim, mas nós não a alcançamos

Porque está sempre apenas onde a pomos

E nunca apomos onde nós estamos.

Vicente de Carvalho

ILUSÕES DA VIDA

Quem passou pela vida em branca nuvem

E em plácido repouso adormeceu;

Quem não sentiu o frio da desgraça,

Quem passou pela vida e não sofreu:

Foi espectro de homem, não foi homem,

Só passou pela vida, não viveu.

Francisco Otaviano

E chega de falar em sofrimento. Ou melhor, só mais uma observaçãozinha minha, que não me deixa calado. Quanta coisa mais do que importante aprendemos sobre o sofrimento. Mas fico pensando. . . Estou aqui diante de um monitor, pesquisando, conjecturando, curtindo textos inteligentes e bem escritos, poesias,  e, quando bate a fome, tenho o que comer; quando bate o sono, tenho cama aconchegante; quando me canso tenho boa companhia. . .E você aí, diante de um monitor também. Mas como dialogar sobre tanta coisa interessante sobre o sofrer humano com u’a mãe esquálida que traz no colo o filho macilento, menos do que isto, pedaços de ossos recobertos por pele seca e mal cheirosa, consequência de ‘desentendimentos’ religiosos ou étnicos ou de ganância mesmo de PODEROSOS. . .

Há!: . . . e parece que a opção “não nascer” não está disponível.

“…porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos. Isaías 55:9

ESPERO CONTINUAR


[i] 1.Bot. Fruto complexo, carnoso e indeiscente, com a parte central subdividida em lojas (v. loja2) coriáceas correspondentes ao número de carpelos, e em cuja constituição toma parte, além do ovário, o receptáculo, que forma a porção carnosa comestível. Ex.: a maçã, a pera, o marmelo. (Aurélio)