Estava ansioso para colocar no blog estes dois haicais:

O gado mugindo.

O sol brilha no outeiro.

Salve o novo dia!

 

Na manhã chuvosa

No pasto mais que molhado

O gado se farta.

Mas para enriquecer um pouco esta postagem, tomo a liberdade de trazer alguma informação sobre este modesto gênero literário, mostrar a genialidade de alguns autores e indicar alguns Sites onde poderão se deliciar com composições delicadas e inteligentes.

Vamos lá:

Haikai (Haiku ou Haicai?) é uma forma poética de origem japonesa, que valoriza a concisão e a objetividade. Os poemas têm três linhas, contendo na primeira e na última cinco caracteres japoneses (totalizando sempre cinco sílabas), e sete caracteres na segunda linha (sete sílabas). [1].

Em japonês, haiku são tradicionalmente impressos em uma única linha vertical, enquanto haiku em Língua Portuguesa geralmente aparecem em três linhas, em paralelo[2]. Muitas vezes, há uma pintura a acompanhar o haicai (ela é chamada de haiga). “Haijin” é o nome que se dá aos escritores desse tipo de poema, e principal haijin (ou haicaísta), dentre os muitos que destacaram-se nessa arte, foi Matsuô Bashô (16441694), que se dedicou a fazer do haikai uma prática espiritual.

Haikai no Brasil

Segundo Mr.Hoigays (1988), o primeiro autor brasileiro de Haicai foi Afrânio Peixoto, em 1919, através de seu livro Trovas Populares Brasileiras, …

…Quem o popularizou, porém, foi Guilherme de Almeida, com sua própria interpretação da rígida estrutura de métrica, rimas e título. No esquema proposto por Almeida, o primeiro verso rima com o terceiro, e o segundo verso possui uma rima interna (A 2ª sílaba rima com a 7ª sílaba). A forma de haikai de Guilherme de Almeida ainda tem muitos praticantes no Brasil.

Outra corrente do haikai brasileiro é a tradicionalista, promovida inicialmente por imigrantes ou descendentes de imigrantes japoneses, como H. Masuda GogaTeruko Oda. Esta corrente define haikai como um poema escrito em linguagem simples, sem rima, estruturado em três versos que somem dezessete sílabas poéticas; cinco sílabas no primeiro verso, sete no segundo e cinco no terceiro. Além disso, o haikai tradicional deve conter sempre uma kigo. Estas são palavras ou frases, utilizadas na poesia japonesa, que têm uma associação com uma estação do ano. (Ex.: “sakura”, “flor de cerejeira”, é associada à Primavera).

Como fonte nipônica do ainda haiku, em sua forma original, GOGA [3] atribui aos imigrantes japoneses, que começa com a chegada do navio Kasato Maru ao porto de Santos em 18 de junho de 1908. Nele estava Shuhei Uetsuka (1876-1935), um bom poeta de haiku, conhecido como Hyôkotsu. Consta ter sido a sua primeira produção, momentos antes de chegar ao porto de Santos, o seguinte haiku:

A nau imigrante

chegando: vê-se lá do alto

a cascata seca.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Haikai

Algumas coisas bonitas:

Do Site: http://recantodasletras.uol.com.br/haikais


No quintal vizinho
canta preso um sabiá_
amanhece o dia.

Celina Figueiredo

Tocam-se os bicos
os pássaros em namoro,
pousados no fio.

Reneu do Amaral Berni

Não me comoveu

A morte daquela noite.

O galo cantou

Saulo Mendonça

http://www.fisica.ufpb.br/~romero/port/ga_hkbrasileiros.htm

Se gostaram, visitem também:

http://www.sobresites.com/poesia/haikai.htm

http://sitiodoshaikais.blogspot.com/search/label/haicais

http://www.nippobrasil.com.br/zashi/haicai.html

Se adoraram, façam uma busca na Internet (hehehehehe….), onde encontrarão centenas de links sobre esta forma poética. O que me espanta é que se desde 1919, com Afrânio Peixoto, o Haikai existe no Brasil, por que não me falaram sobre ele no grupo escolar, no ginásio ou no colégio? Só vim a conhecê-lo, por acaso, há 2 ou 3 anos – Gostei!

 

Anúncios