O Globo de 1º de novembro de 2010 listou quase 2 centenas de promessas de campanha da atual presidente Dilma Roussef. Como está sendo costurada a estrutura político-administrativa da nova gestão, é dever de cidadania lembrar os compromissos assumidos e ficar atento ao encaminhamento das questões empenhadas. Indico onde poderão rememorá-las e, aqui, pinço apenas algumas para ilustração:

http://oglobo.globo.com/pais/eleicoes2010/mat/2010/11/01/as-promessas-feitas-por-dilma-rousseff-durante-os-meses-de-campanha-eleitoral-92291

. Construir 8.600 unidades básicas de saúde (UBSs) em todo o país.

. Ampliar a rede de atendimento para gestantes e crianças de até um ano. Criar clínicas especializadas, maternidades de alto e baixo riscos, UTIs neonatais e ambulâncias do Samu com mini-UTI para bebês, articulando essa rede ao Samu-Cegonha.

. Garantir atendimento básico, ambulatorial e hospitalar altamente resolutivo em todos os estados.

. Erradicar a miséria e conduzir todos os brasileiros ao padrão da classe média, melhorando a vida de       21,5 milhões de pessoas que ainda vivem na pobreza absoluta. Não foi fixado prazo.

. Aumentar para 7% do PIB os investimentos públicos em educação.

. Erradicar o analfabetismo.

. Dar prioridade à qualidade da educação.

. Possibilitar que os professores tenham, ao menos, curso universitário e remuneração condizente com sua importância.

. Equipar as escolas com banda larga gratuita.

. Construir escolas técnicas em municípios com mais de 50 mil habitantes ou que sejam polos de regiões.

. Fazer a inclusão digital, com banda larga em todo o país.

. Transformar o Brasil em potência científica e tecnológica.

. Construir seis mil quadras poliesportivas em escolas públicas com mais de 500 alunos.

. Construir 800 complexos esportivos, culturais e de lazer, em todos os lugares do país.

. Vencer o déficit habitacional nesta década.

. Gastar R$ 11 bilhões em drenagem e proteção de encostas, para combater problema da ocupação em áreas de risco.

. Investir R$ 34 bilhões em obras de abastecimento de água e saneamento básico.

. Estimular políticas de segurança integradas entre estados, municípios e União.

. Fazer uma reforma radical no sistema penitenciário e mudar as leis processuais penais.

. Reequipar as Forças Armadas e fortalecer o Ministério da Defesa.

. Ampliar o controle das fronteiras para coibir a entrada de armas e de drogas.

. Comprar 10 veículos aéreos não tripulados produzidos em Israel.

. Modernizar o transporte público das grandes cidades.

. Fazer o trem de alta velocidade (entre Rio e São Paulo).

. Fazer 51 grandes obras viárias, como novos corredores de transporte, mais metrô e veículos leve sobre trilhos.

. Fazer do Brasil um país de pleno emprego.

. Criar as condições para repetir a criação de 14 milhões a 15 milhões de empregos com carteira assinada.

. Reduzir os tributos sobre energia elétrica.

. Reduzir os impostos sobre a folha de pagamento das empresas para estimular a geração de mais empregos.

. Incentivar uma reforma para simplificar os tributos, mesmo que seja feita de forma fatiada.

. Defender a desoneração da folha de salários. Para não prejudicar o financiamento à Previdência, o Tesouro faria a reposição.

. Informatizar o sistema de tributos para alargar a base da arrecadação e diminuir a alíquota.

. Combater a corrupção.

. Ter critérios tanto políticos quanto técnicos para preencher cargos públicos.

. Concretizar, com o Congresso, as reformas institucionais, como a política e a tributária.

. Não fazer ajuste fiscal (o clássico, com corte indiscriminado de gastos). Mas não abandonar a estabilidade ou o controle de despesas.

. Fazer uma reforma do Estado para dar mais transparência ao governo e eficácia no combate à corrupção.

. Elevar a poupança e o investimento público, estimulando também o investimento privado.

. Trabalhar para reduzir fortemente os juros. Para isso, reduzir a dívida líquida em relação ao PIB para cerca de 30% em 2014.

. Ampliar o limite de enquadramento no Super Simples e no Microempreendedor individual.

. Estimular e favorecer o empreendedorismo, com políticas tributárias, de crédito, ambientais, de suporte tecnológico, de qualificação profissional e de ampliação de mercados.

. Fazer uma política com ênfase na produção de energia renovável e na pesquisa de novas fontes limpas. Construir parques eólicos.

. Reduzir em 80% o desmatamento na Amazônia.

. Reduzir as invasões no campo.

. Não compactuar com invasões de prédios públicos e propriedades. Mas não reprimir manifestações de sem terra quando estiverem simplesmente fazendo reivindicações.

. Não mandar ao Congresso ou sancionar qualquer legislação que impacte a religião, como legalização do aborto e casamento homossexual.

. Fazer da família o foco principal de seu governo.

. Não censurar conteúdo e rejeitar qualquer tentativa de controlar a mídia.

. Dar garantia irrestrita da liberdade de imprensa, de expressão e de religião.

. Expandir e fortalecer a democracia política, econômica e social.

. Fortalecer as redes públicas de comunicação e estimular o uso intensivo da blogosfera.

Chegam estas?