No decorrer de abril recebi dois e-mails que decidi colocá-los neste Blog como forma de minha participação na vida política nacional. Faz tempo que não falo nada sobre o assunto. É que ando muito decepcionado, sem muito ânimo de abordar o tema. Mas é difícil! A lama que esta gentalha lança sobre o povo brasileiro é muito grande.

Recebi o primeiro e-mail abaixo transcrito por volta de 21 de abril – Tiradentes, comemorando a Inconfidência Mineira e, oportunamente, lembrando a origem da expressão “o quinto dos infernos”. Indaguei de quem o recebera sobre a autoria do texto. Não o sabendo, pesquisei na Internet, logrando encontrá-lo, com insignificantes alterações, no Blog do Sr. Pedro da Veiga, postado em 13 de julho de 2009.

O segundo e-mail me foi enviado mais recentemente. Localizei sua origem no Site da UPEC – União Pela Ética e Cidadania, atribuído ao Sr. Gil Cordeiro Dias Ferreira.

Parece-me que um completa o outro harmoniosamente. Concordo com ambos e divulgá-los aqui é minha modesta contribuição para um BRASIL melhor. 

Durante o século 18, o Brasil Colônia pagava um alto tributo para seu colonizador, Portugal.

Esse tributo incidia sobre tudo o que fosse produzido em nosso país e correspondia a 20% (ou seja, 1/5) da produção. Essa taxação altíssima e absurda era chamada de “O Quinto”. Esse imposto recaía principalmente sobre a nossa produção de ouro.

O “Quinto” era tão odiado pelos brasileiros, que, quando se referiam a ele, diziam …

O Quinto dos Infernos”.

E isso virou sinônimo de tudo que é ruim.

A Coroa Portuguesa quis, em determinado momento, cobrar os “quintos atrasados” de uma única vez, no episódio conhecido como “Derrama”. Isso revoltou a população, gerando o incidente chamado de “Inconfidência Mineira”, que teve seu ponto culminante na prisão e julgamento de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário IBPT, a carga tributária brasileira deverá chegar ao final deste ano de 2010 a 38% ou praticamente 2/5 (dois quintos) de nossa produção. Ou seja, a carga tributária que nos aflige é praticamente o dobro daquela exigida por Portugal à época da Inconfidência Mineira, o que significa que pagamos hoje literalmente “dois quintos dos infernos” de impostos…

Para que?

Para sustentar a corrupção? os mensaleiros? O Senado com sua legião de “diretores”, a festa das passagens, o bacanal (literalmente) com o dinheiro público, as comissões e jetons, a  farra familiar nos 3 poderes (executivo/legislativo e judiciário).

Nosso dinheiro é confiscado no dobro do valor do “quinto dos infernos” para sustentar essa corja, que nos custa (já feitas as atualizações) o dobro do que custava toda a Corte Portuguesa.

E pensar que Tiradentes foi enforcado porque se insurgiu contra a metade dos impostos que pagamos atualmente!

(E vem de novo a CPMF !!!!)

http://pedrodaveiga.blogspot.com/2009/07/origem-da-expressao-quinto-dos-infernos.html

Mais um referendo!
Por Gil Cordeiro Dias Ferreira

Que venha o novo referendo pelo desarmamento.

Votarei NÃO, como da primeira vez, e quantas forem necessárias.

Até que os Governos Federal, Estaduais e Municipais, cada qual em sua competência, revoguem as leis que protegem bandidos, desarmem-nos, prendam-nos, invistam nos sistemas penitenciários, impeçam a entrada ilegal de armas no País e entendam de uma vez por todas que não lhe cabe desarmar cidadãos de bem.

Nesse ínterim, proponho que outras questões sejam inseridas no referendo:

Voto facultativo? SIM!

Apenas 2 Senadores por Estado? SIM!

Reduzir pela metade os Deputados Federais e Estaduais e os Vereadores? SIM!
Acesso a cargos públicos exclusivamente por concurso, e não por nepotismo? SIM!

Reduzir os 37 Ministérios para 12? SIM!

Cláusula de bloqueio para partidos nanicos sem voto? SIM!

Fidelidade partidária absoluta? SIM!

Férias de apenas 30 dias para todos os políticos e juízes? SIM!

Ampliação do Ficha-limpa? SIM!
Fim de todas as mordomias de integrantes dos três poderes, nas três esferas? SIM!

Cadeia imediata para quem desviar dinheiro público? SIM!
Fim dos suplentes de Senador sem votos? SIM!

Redução dos 20.000 funcionários do Congresso para um terço? SIM!

Maioridade penal aos 16 anos para quem tirar título de eleitor? SIM!
Voto em lista fechada? NÃO!

Financiamento público das campanhas? NÃO!

Horário Eleitoral obrigatório? NÃO!

 

Um BASTA! na politicagem rasteira que se pratica no Brasil? SIM !!!!!!!!!!

http://upecbrasil.blogspot.com/2011/04/mais-um-referendo-por-gil-cordeiro-dias.html

Anúncios