Uma grande amiga, IRIS HELENA GOMES enviou-me um texto sobre MONISMO, inspirado no pensamento de HUBERTO ROHDEN, de quem foi discípula e fiel seguidora. Com a permissão dela enriqueço o meu Blog, transcrevendo-o aqui.

Aproveito para lembrar que a Sra. Iris mantém o Blog MEMÓRIA ROHDEN sobre o idealizador da Filosofia Univérsica, onde poderão conferir a beleza e a profundidade de seu pensamento. Poderão acessá-lo clicando no BLOGROLL Huberto Rohden, no lado esquerdo desta página ou, se preferirem:

http://ihgomes.wordpress.com/

            Monismo é uma ideia de Deus conforme os grandes mestres intuíam.

            Deus é ao mesmo tempo transcendente e imanente em todas as suas manifestações. Imanente porque existe dentro do ser, é inseparável dele. Deste modo Deus permeia todas as creaturas, os seres em geral tanto os animados como os inanimados. Está nos minerais, vegetais e animais dos mais inferiores aos superiores. Está também nas almas que habitam outros corpos no além e dos que já deixaram seu corpo físico.

            Transcendentes porque também está fora do indivíduo, indo além dos limites, infinitos.

            Um só Deus se faz presente de muitos modos: UNI e VERSO. Daí o nome “Filosofia Univérsica’.

            A ideia mais concreta para explicar o monismo é o cristal. Quando permeado de luz que vem de fora, o cristal fica invadido por esta luz que o permeia todo. A luz é como a vida que nos penetra vivificando todo nosso organismo. E esta vida faz parte de um organismo maior, ilimitado.

            Como bem definiu Spinoza: “Deus é a alma do Universo e o Universo é o corpo de Deus” – as creaturas integram esta grande alma.

            Jesus disse: “O reino de Deus está dentro de vós, é um tesouro oculto” “Eu e o Pai somos um, mas o Pai é maior do que eu”. O mesmo poderia dizer nós.  

            Na certeza deste conceito compreendemos a necessidade de se ter conhecimento direto, imediato, experiencial de um Poder supremo. É preciso conscientizar esta certeza e viver integrado nesta consciência.

            Esse poder supremo é uma realidade invisível, é uma força, é uma inteligência, é uma consciência cósmica e pode ser chamada de Vida Universal.

            As creaturas como manifestações de Deus têm obrigação de ser felizes assim como Deus é.

           

“Todos os seres sorvem a Alegria

No seio da Natureza

Todos os bons, todos os maus

Seguem suas róseas pegadas.

 

Até ao verme foi dado o prazer,

O querubim goza da presença de Deus”.

(do poema da 9ª sinfonia de Beethoven)

Anúncios