Compartilho com vocês um breve e profundo artigo recebido ontem de meu mano Rogélio. Tenho certeza de que irão gostar.


“Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.”

Romanos 8.28

A certeza de que Deus está no controle de todas as coisas e a certeza de que Ele tem propósitos em todas as coisas que faz, é ter a certeza de que até mesmo o sofrimento faz parte dos planos de Deus em nossas vidas!

É muito interessante quando percebemos que o versículo acima está inserido em um contexto de sofrimento e perseguição. No final do capítulo oito, Paulo diz que nós fomos considerados como ovelhas para o matadouro e somos entregues à morte o dia todo (v. 36). Diz ainda que estamos sujeitos à tribulação, à angústia, à perseguição, à fome, à nudez, ao perigo e à morte (v. 35).

Mas nós não gostamos de pensar que Deus tenha planos para nossas vidas que incluam o sofrimento. Fomos “treinados” para pensar em um Deus que só deseja o bem para seus filhos. Fomos ensinados (e essa doutrina continua sendo difundida como nunca) que o mal é coisa do diabo, a doença é algo que não está nos planos de Deus, que precisamos rejeitar toda ideia de mal em nossas vidas porque se trata de maldição e não de benção! No entanto, se não houvesse mais nem um versículo na Bíblia que tratasse desse assunto, a não ser esse que Paulo escreveu, só ele bastaria para lançar esse tipo de ensinamento no vazio.

O que esse simples, mas maravilhoso texto nos ensina, é que TODAS as coisas cooperam para o nosso bem! TODAS! Todas, inclui as coisas que achamos boas e as coisas que não gostamos. Inclui a alegria, a cura e a restauração; mas inclui também a tristeza, a dor e a separação! Todas, inclui aquelas coisas que nos doem, e que preferíamos, não fizessem parte do plano, nem do caráter de Deus. Não gostamos de pensar que nosso Deus tenha algo a ver com a morte, ou com um câncer, ou com uma perseguição, ou com a dor, ou com a pobreza! Mas Ele tem, e nunca pediu que algum pregador de prosperidade ou de cura divina O defendesse dessas coisas quando elas nos acontecem.

Normalmente preferimos a informação bíblica de que Moisés morreu com 120 anos e não lhe faltou o vigor e nem lhe escureceram os olhos. Mas desprezamos a mesma informação bíblica que nos diz que o grande profeta Eliseu morreu de enfermidade. Queremos ter a prosperidade prometida em algumas passagens do velho testamento, mas não queremos a promessa de sofrimentos feita por Cristo! Na realidade, somos muito seletivos em nossa vontade quando a questão é a definição do que seja “benção”!

Em nosso íntimo, definimos benção como coisas boas que Deus nos faz! Mas essa não é a definição de Cristo! Para Cristo, benção é receber com alegria e gratidão, todas as coisas que Deus manda! E Deus nem sempre manda só coisas que nos agradam. Várias vezes, Ele nos manda lutas, aflições, dores, enfermidades e até mesmo a morte! E todas essas coisas são bênçãos, quando recebidas com alegria e gratidão! Quando enfrentadas com fibra e força! Quando usadas para o crescimento e para a vitória!

Talvez, um dos versículos mais lindos, mas também mais desprezado da Bíblia seja Filipenses 1.29: “Porque vos foi concedida a graça de padecerdes por Cristo, e não somente de crerdes Nele”. Fantástico, não? Receber a graça de sofrer por Cristo. Entender e encarar o sofrimento como graça de Deus? Só os maduros e fortes na Verdadeira Fé conseguem fazer isso!