MAIS UM TRECHO DA AULA Nº 13 DO CURSO “NOVA HUMANIDADE” MINISTRATO EM 21 DE JUNHO DE 1977, POR HUBERTO ROHDEN.

 

 

Jardim do Edem

reflexaodoutrinaria.blogspot.com

Há outra pergunta: O é que Moisés entende com as duas árvores do Éden, do Jardim de delícias – do Jardim do gozo como está em hebraico e em grego? Éden. A tradução latina é Jardim de delícias. O que é que significam as duas árvores que Moisés manda colocar no meio do Jardim de delícias? O que é que significam em nossa linguagem, sem parábolas?

– A árvore do bem e do mal é uma, e qual é a outra?

– A árvore da vida.

                          Árvore co Conhecimento    Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal               –          pecado.original-300×239.jpg                                                               
                                                                                       Árvore da Vida                       Árvore da Vida (Espiritualidade)    –     uniãoglobaldeatitudes.blogspot.com  

A árvore do conhecimento do bem e do mal é guardada pela serpente, ele diz, pela inteligência. E a árvore da vida é guardada pelos Querubins, com a espada flamejante, vibratória. Muito misterioso!.. que não é fácil entrar na árvore da vida, porque ela está terrivelmente defendida pelos Querubins, com suas espadas flamejantes, vibratórias.

Aí Moises define a natureza dupla do homem. Porque todos nós sabemos – não é novidade – que a nossa natureza humana tem os seus dois polos. O polo negativo que chamamos o ego, e o polo positivo que chamamos o Eu. São os dois polos da natureza humana, que ele chama “as duas árvores”.

O polo do ego se manifesta principalmente pelos sentidos, pela inteligência e pelas emoções. Porque o nosso ego é físico, é mental, e é emocional; e nosso eu é espiritual.

Podemos relacionar a árvore da vida do Gênesis, perfeitamente com a filosofia oriental, e é muito provável que Moisés tenha estado na Índia. Ou pelo menos, que tenha tido contato com a filosofia mais antiga do mundo, que é da Índia. Porque na Índia se fala da coluna vertebral que é uma serpente – e também podemos dizer que é uma árvore. E os hindus distinguem 6 centros cósmicos dentro da coluna vertebral. Os 3 centros inferiores que seria a árvore do conhecimento do bem e do mal, e os 3 centros superiores que seriam a árvore da vida. E termina no sétimo centro na base da testa, que eles chamam o olho de Shiva. E assim teríamos os sete chakras da filosofia oriental. É um perfeito paralelo ao que Moisés entende pela árvore do conhecimento do bem e do mal e pela árvore da vida.

chacras                                                                                            holisticocromocaio.blogspot.com

O que é que a sagrada escritura entende muitas vezes, quando ela usa a palavra conhecer?

– Contato sexual.

Também usa a palavra conhecer em sentido mental. Conhecer uma ciência. Mas muitas vezes a Bíblia usa a palavra conhecer para relações sexuais. E Adão conheceu sua mulher e ela concebeu. E Maria diz: “– Eu não conheço homem” – ela conhecia muito bem José. Mas ela diz: “eu não tenho relações sexuais.” Então, a árvore do conhecimento, aqui, neste sentido, conhecer não é mental, é físico. E o bem e o mal é o nascer e o morrer. Porque tudo o que é concebido fisicamente, nasce e morre. A concepção física não pode dar imortalidade ao corpo.

E então Moisés entende que há um outro modo de nascer que não é o modo físico, material; e que não é pelos sentidos, mas é pelo espírito. Mas, como o espírito está dentro de nós, também em nós está a árvore da vida… o que ele quer dizer, porque é defendido pelos Querubins. Os Querubins são os anjos mais altos da imortalidade… E pela espada flamejante (podemos traduzir, espada ou lâmina) ou pela lâmina flamejante, vibratória – que está em alta vibração.

Se quisermos voltar outra vez na filosofia oriental… toda filosofia oriental diz que os chakras inferiores da coluna vertebral têm pouca vibração. O chakra mais baixo está quase parado. E o segundo tem um pouco movimento. O terceiro tem mais movimento, mas o último chakra que está na base da testa está em altíssima vibração. Possivelmente Moisés falou em espada vibratória no sentido dos centros de consciência. Porque quanto mais consciência há, maior é a vibração do chakra, e o mais alto seria vibração espiritual. O olho de Shiva, ou olho simples, do Evangelho…ou olho do Cristo, como nós chamamos.